Somente dois dos cinco candidatos ao governo da Paraíba estão com despesas contratadas dentro do orçamento de receitas previstas para a campanha eleitoral. Rama Dantas (PSTU) e Tárcio Teixeira (Psol) são os dois candidatos com orçamento de campanha no verde. Por sua vez, João Azevedo (PSB), Lucélio Cartaxo (PV) e José Maranhão (MDB) são os candidatos ao governo que gastaram mais que o arrecadado.

O dado consta no balanço disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no DivulgaCand para as Eleições 2018. A primeira parcial dos gastos foi repassada pelos partidos semana passada, de acordo com exigência estabelecida pela Justiça Eleitoral. Todos os candidatos e candidata tiveram até o dia 8 de setembro para o fornecimento dos dados.

Entre os candidatos que mais gastaram do que arrecadaram, Lucélio Cartaxo (PV) é o que até agora contraiu a maior dívida. O candidato do PV declarou cerca de R$ 1,6 milhão como despesa contratada tendo um orçamento de receitas de R$ 1,04 milhão, uma diferença negativa de pouco mais de R$ 633 mil. Embora, entre os três “devedores”, Lucélio tenha o menor orçamento previsto.

José Maranhão (MDB)aparece em logo em seguida, com um saldo negativo de R$ 530 mil, resultado da contratação de R$ 3,44 milhões em despesas com uma total de recursos arrecadados de R$ 2,9 milhões. João Azevedo (PSB), por sua vez, dono da maior despesa contratada entre os candidatos ao governo, tem um saldo negativo de R$ 283 mil, diferença entre R$ 3,46 milhões de despesas contratadas e de R$ 3,1 milhões de receita

Contas alinhas

Tanto Tárcio (Psol), quanto Rama (PSTU) contrataram despesas abaixo das receitas e declararam os devidos pagamentos. O candidato Psol contratou despesas no valor de R$ 2.737 com uma receita de R$ 16.151. A candidata do PSTU contratou despesas no valor de R$997 com uma receita de R$1.025.

O limite máximo de gastos para o primeiro turno para cada candidato é de R$ 5,6 milhões. Em 2014, os postulantes gastaram, juntos, R$ 40 milhões.

LEIA TAMBÉM:

Deixe seu comentário