Um exame de DNA deve ser feito ainda neste mês para esclarecer o caso do recém-nascido encontrado no lixão no município de Monteiro, Cariri paraibano, no mês de maio.  A mulher, identificada pela Polícia Civil como suspeita,  pode ser apontada como mãe da criança após o resultado.

“A prova irrefutável é o DNA, ele quem dirá se nossa suspeita é a mãe que abandonou o recém-nascido”, afirmou o delegado Cristiano Santana.

Para não prejudicar as investigações, o delegado não informou de que forma a polícia chegou até a mulher. Semanas antes, foram ouvidas testemunhas do crime, inclusive o motorista do caminhão de lixo, que deu informações que contribuíram para o caso.

O exame utiliza as sequências de DNA para identificar se os envolvidos possuem vínculo biológico. O crime está sendo investigado pela equipe do Grupo Tático Especial (GTE) da 14ª Delegacia Seccional em Monteiro.

Caso seja identificada, a suspeita pode responder por infanticídio ou homicídio. Se for por infanticídio a pena é de detenção, que pode ser de dois a seis anos. Já em crime de homicídio, a reclusão pode chegar a vinte anos.

Relembre

O corpo de um bebê recém-nascido foi encontrado 2 de maio dentro de uma caixa de sapato em um lixão localizado no município de Monteiro, Cariri paraibano. A criança foi encontrada por catadores que trabalhavam no local. Ao identificar o corpo, os trabalhadores acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que constataram o óbito.

Mais PB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here