Mais uma vez Monteiro será palco de mais um grande evento político no dia 1 de setembro, ao menos é o que se espera, sem água no canal da transposição, o evento está tendo como testa de ferro o ex-governador do estado da Paraíba, Ricardo Coutinho que confirmou a presença da presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann e o ex-candidato a presidente Fernando Haddad (PT), ao que parece o evento tem mais cunho Político do que mesmo popular, a movimentação girando em torno das bases aliadas, a população do Cariri não demostra interesse em participar da mobilização, já o problema da transposição está vinculado a barragem Cacimba Nova, em Custódia-PE.
 
Em plenária realizada na ultima sexta-feira na câmara de vereadores de Monteiro foi possível constatar a falta de apoio dos prefeitos da região ao ato, não comparecendo a plenária de Ricardo, que em entrevista disse que: ” Espero que nesse dia primeiro todos estejam aqui, todos, que a dona de casa saia de sua casa e venha participar” Ricardo ainda disse que o problema foi criado pelo Governo Federal.
 
Ricardo deixou claro que: “o que nos queremos ver aqui é a capacidade de luta assim como foi no dia 19 de março com a presença do Lula, no dia primeiro acho que isso vai está presente”. Coutinho ainda disse: “Eu quero que meu tempo seja ganho por aqueles que tem algo a dizer ao povo, aqueles que não estão e teriam a obrigação de estar, por que não é um pedido não é uma obrigação, ora”. O que deixa claro que a maior preocupação é para com a presença política no evento não a popular.
 
– O que muda com o evento?
 
A princípio a resposta é nada! Todos os envolvidos de forma direta são oposição ao governo Bolsonaro, bem como não há abertura para a inserção da demanda no governo, cumulando apenas em uma movimentação que para o governo não vai alterar a ordem dos fatores.
 
O prefeito em exercício da cidade de Monteiro, Celecileno Alves, gravou um vídeo nas obras da transposição convidando a população para comparecer ao evento no próximo dia 1 Setembro.
 
O que diz o MDR?
 
O Ministério do Desenvolvimento Regional reafirma seu comprometimento em levar água para regiões que sofrem com longos períodos de estiagem, mas, acima de tudo, a prioridade da Pasta é com a segurança das famílias que residem na região da obra, trabalhadores do Projeto e com a integridade das estruturas de engenharia.
 
O MDR, no último dia (15), suspender o bombeamento no Eixo Leste –trecho do Projeto em pré-operação – após equipamentos de monitoramento emitirem alerta durante a fase final de enchimento da barragem Cacimba Nova, em Custódia (PE).
 
Se os equipamentos emitiram um alerta de segurança, confirmando que exite um problema na barragem e que precisa ser corrigido, qual o objetivo do SOS? Deixe sua opinião nos comentários!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.