Segurança pública é o principal tema do 1º bloco do debate

O primeiro bloco do Debate da TV Correio/Record TV foi com temas livres. Cada candidato escolhia quem iria responder a sua pergunta. Por um sorteio prévio, a primeira candidata a perguntar...

por


O primeiro bloco do Debate da TV Correio/Record TV foi com temas livres. Cada candidato escolhia quem iria responder a sua pergunta. Por um sorteio prévio, a primeira candidata a perguntar foi Rama Dantas (PSTU). Ela escolheu fazer a sua primeira pergunta para João Azevêdo (PSB). No questionamento, ela quis saber quanto o atual governo investiu em determinadas áreas como cultura, pagamento de dívida pública, entre outras.

Em sua resposta, João afirmou que o atual governo evoluiu muito em todas as políticas públicas. Segundo ele, o orçamento para saúde saltou de R$ 13 milhões para R$ 80 milhões. Ele afirmou ainda que investimentos em outras áreas, como educação também evoluíram. Na réplica, Rama rebateu João e afirmou que ele arredonda número e não respondeu a pergunta. Ela também criticou a dívida pública. Na tréplica, João disse que  o atual governo fez investimentos na área de cultura e citou reformas de teatros como exemplo.

Em seguida, o candidato João Azevêdo escolheu José Maranhão para direcionar a sua pergunta. Em seu questionamento, João quis saber quem é o candidato de José Maranhão para a Presidência da República. O senador respondeu que o seu palanque está aberto e que tem alianças que votam em Fernando Haddad (PT) e outras que votam em outros candidatos. Na réplica, João afirmou que Maranhão estaria querendo esconder seu verdadeiro candidato e apontou Henrique Meirelles (MDB) como seu presidenciável. Por fim, Maranhão acusou a chapa de João de ter não lado e lembrou o fato de Lígia Feliciano, candidata a vice-governadora, ser do PDT e ter um presidenciável na disputa, Ciro Gomes.

Em sua vez de perguntar, José Maranhão escolheu Lucélio Cartaxo (PV) para fazer o questionamento. O tema escolhido foi segurança e fechamento de delegacias. Lucélio tratou como uma situação difícil e atacou o atual governo. Ele ainda falou em investimentos e concurso público como propostas para a segurança. Na réplica, Maranhão afirmou que o cidadão não se sente seguro na Paraíba. Por fim, Lucélio atacou José Maranhão dizendo que ele também, enquanto foi governador, não fez melhorias para a segurança.

Lucélio Cartaxo escolheu Tárcio Teixeira (PSOL) para responder sua pergunta. O tema escolhido foi saúde. Tárcio, em sua resposta, traçou um panorama da situação da saúde na Paraíba e falou em propostas, como a criação das Casas de Parto e Hospital da Mulher e apontou a descentralização como solução para o tema. Na réplica, Lucélio afirmou que irá requalificar os hospitais regionais e construir UTI neo-natais. Na tréplica, Tárcio voltou a criticar Lucélio.

No fim da primeira rodada, Tárcio escolheu Rama Dantas para perguntar. O tema foi sobre política pública para mulheres. Na resposta, Rama afirmou que a mulher vem sendo maltratado na Paraíba e no Brasil e citou o movimento #Elenão, organizado pelas mulheres contra o candidato a presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Na réplica, Tárcio reforçou a luta das mulheres e também atacou o deputado federal. Por fim, Rama saudou as mulheres e as convocou para o ato.

O post Segurança pública é o principal tema do 1º bloco do debate apareceu primeiro em Portal Correio.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Adicine um comentário

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

MAIS DO

Continue lendo Compartilhar no Whatsapp