A Câmara Municipal de Patos aprovou, na sessão ordinária desta terça-feira, 19, em primeira votação e por unanimidade, três projetos de lei, sendo um do poder executivo e dois do legislativo.

O PL n°09/2019, do vereador Ramon Pantera dispõe sobre a inclusão do projeto automobilístico “Arranca Patos” no calendário oficial de eventos esportivos e culturais da cidade de Patos. O evento objetiva promover a cidade de Patos fazendo com que seja parada obrigatória na rota dos apaixonados por automobilismo e, assim, aumentar sua economia antes, durante e depois dos eventos, aquecendo vários setores da economia.

O grupo compareceu à Câmara e acompanhou de perto a votação. O representante, Ramon Diniz dos Santos, comemorou a aprovação.

“A gente já faz muito tempo que a gente luta com isso, temos uma equipe que já participou três vezes do evento de Caruaru e ganhamos as três. Apresentei o projeto a Ramon (vereador) e agora estamos esperando para dá certo”. Ramon Diniz contou que os amantes do Arranca Patos não possuem mais espaço em Patos para realizar o encontro.

Outro projeto aprovado foi o de autoria da vereadora Tide Eduardo, PL n° 05/2019, que dispõe sobre a docência em educação física infantil, no ensino fundamental e médio nas escolas públicas e particulares do município de Patos. O Cref-10, através dos Conselheiros e Diretoria, esteve presente na sessão ordinária desta terça. O professor Carreiro, Marcos Nascimento, ambos de Patos, presenciaram a sessão juntamente com outros profissionais.

“Na verdade esse pleito já é antigo, apesar da LDB nos assegurar essa garantia de lecionarmos em todo o ensino básico, mas houve uma necessidade de uma lei que assegurasse, realmente, essa nossa intervenção profissionalmente”, explicou Professor Carreiro.

Já o professor Marcos Nascimento, que também é funcionário público do município, o impedimento do profissional de educação física atuar nas séries iniciais como 1º e 2º ano traz um prejuízo incalculável por afetar, diretamente, o profissional. “Sem querer desmerecer o profissional que dá essas aulas a título de recreação, que é o professor de sala de aula, ele não tem competência na sua formação, na sua grade curricular para dá esse tipo de disciplina, porque é específico, destinado a quem fez o curso, não só de educação física, genericamente falando, mas, o curso de licenciatura para atuar nessa área”, explicou.

A Conselheira do Cref-10 e também membro da Diretoria, Fernanda Albuquerque, afirmou que o trabalho do Conselho é pela valorização da categoria combatendo o exercício ilegal da profissão e que a partir da votação desta terça os profissionais possam atuar no que lhe é de direito.

Já o PL n° 07/2019, do executivo, concede subvenção mensal a associação de equoterapia Patos-PB Equopatos e dá outras providências. O presidente da Associada, Rivânio Sousa, usou a tribuna livre para explicar como funciona o trabalho com crianças que têm alguma patologia, seja física, seja psíquica.

Ele disse que a aprovação do projeto para conceder a subvenção no valor de R$ 1.000,00 (mil reais) é um alívio, de forma pessoal. Além disso, ele saiu satisfeito pela esperança de um terreno para construção da associação.

O Equopatos, instituição que trata de crianças com problemas psíquicos ou físicos, com uso de cavalos, foi criado em julho de 2015 e hoje atende 28 crianças e três adultos. As terapias são realizadas, segundo Rivânio, com trabalho voluntário de vários profissionais, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, pedagogos, psicólogos entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.