Reatores nucleares simples e leves são a aposta da Nasa para fornecer energia às colônias humanas planejadas para serem instaladas na Lua e em Marte. Como construir uma usina nuclear fora da Terra está fora de cogitação, os reatores simplificados poderiam suportar as condições adversas em outros corpos celestes.

Agora, os pesquisadores querem desenvolver um sistema de energia de fissão nuclear para o espaço, que possa produzir 10 quilowatts de energia elétrica. O design compacto e modular criado pela equipe é leve o suficiente para a exploração espacial. O núcleo é do tamanho de um rolo de papel toalha e pesa 28 kg. Ele é composto por uma liga sólida com cerca de 8% de molibdênio e 92% de urânio altamente enriquecido.

O material nuclear é cercado por um refletor de óxido de berílio que libera nêutrons no núcleo para conduzir a reação de fissão. Alojada dentro do núcleo está uma haste de carboneto de boro puro que absorve nêutrons, de forma a satisfazer as reações de fissão.

Segundo os engenheiros do Laboratório Nacional de Los Alamos, quatro reatores poderiam fornecer energia suficiente, cerca de 40 quilowatts, para uma tripulação de seis pessoas morar em Marte. A Nasa pretende enviar uma missão tripulada à Lua até 2024 e, ao planeta vermelho, em 2033.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.