Os preços das carnes no varejo caíram 4,03% em janeiro e foram os principais responsáveis pelo menor resultado da inflação em janeiro desde 1999.  Sem esta queda, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teria sido 50% maior no mês passado, chegando a 0,31%, segundo avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O IBGE divulgou na sexta (7) o resultado de janeiro do IPCA, índice oficial de inflação do governo, que teve alta de 0,21%, uma desaceleração em relação a dezembro, quando a inflação oficial foi de 1,15%. O mesmo movimento de ritmo menor de alta foi visto no grupo de alimentação e bebidas, que passou de 3,38% em dezembro para 0,39% no mês passado.

Segundo o assessor do Núcleo Econômico da CNA, Paulo Camuri, o maior consumo de carnes, típico das festas de final de ano, eleva o preço do produto nesta época. No entanto, ele ressalta que em dezembro de 2019 a alta foi ainda maior.

“A Peste Suína Africana ampliou as exportações brasileiras para a China, com reflexos nos preços. Os preços subiram tanto que passaram a encontrar resistência por parte dos consumidores, tanto no Brasil como na China”, explica. 

Na avaliação de Camuri, por esta razão, houve muito estoque de carne em janeiro. “Para se desfazer do volume, os supermercados fizeram promoções e os preços no varejo voltaram a cair no mês passado. Mas ainda assim os preços não retornaram aos valores de outubro de 2019”. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.