O policial Klaus Cruz de Lima, assassinado em janeiro de 2017 dentro da Delegacia de Patos, no Sertão paraibano, foi promovido da 2ª para a 1ª classe do cargo de agente de investigação da Polícia Civil. A promoção ‘post mortem’ foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desse sábado (15), em ato governamental de Ricardo Coutinho.

Leia também:

Em nota, a Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol-PB) classificou a promoção como uma conquista para os familiares de Klaus e também para a categoria. É assegurado por lei que dependentes de policiais mortos durante o exercício da profissão pleiteiem a evolução de patente da vítima.

“A Aspol fez ato público e discutiu durante esses quase 2 anos a omissão na promoção de colega Klaus, falecido em janeiro de 2017.  Apesar da demora, enfim foi assegurada à família o direito do servidor falecido durante a atividade policial. Estamos otimistas que todos os obstáculos que se colocavam diante dos pleitos da categoria investigativa, que visam apenas respeitar e valorizar o policial, foram quebrados”, avaliou a presidente da associação, Suana Melo.

Klaus Cruz de Lima foi morto com um tiro no dia 29 de janeiro de 2017, dentro da Delegacia de Polícia Civil de Patos. O autor dos disparos foi um homem que havia sido preso e aguardava para prestar depoimento.

O post Policial assassinado dentro de delegacia é promovido pelo Estado apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.