Pesquisadores do Instituto de Física da Terra, em Paris, na França, divulgaram que uma placa tectônica sob o Oceano Índico está iniciando um processo de ruptura. A placa, conhecida como Indo-Australiana, se parte em um ritmo bastante lento – cerca de 1,7 milímetro por ano.

Isso quer dizer que, em um milhão de anos, as duas partes da placa ficarão cerca de 1,7 quilômetro mais distantes do que estão agora. Como comparação, a falha do Mar Morto, no Oriente Médio, se move cerca 0,4 centímetros por ano. Já a falha de San Andreas, na Califórnia, nos Estados Unidos, se movimenta cerca de 10 vezes mais rápido, a 1,8 centímetros a cada ano.

Mesmo com um valor baixo em relação às outras placas, essa movimentação é poderosa e dois terremotos grandes já foram originados do Oceano Índico. Eles ocorreram em abril de 2012, com magnitudes 8,6 e outro de 8,2, perto da Indonésia. Esses estudos permitem entender como o quebra-cabeça das placas tectônicas se formou e evoluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.