O defensor público-geral da Paraíba, Ricardo Barros, cobrou a realização de novo concurso para o preenchimento de vagas para o cargo de defensor público no estado. Segundo ele, existe um déficit de pessoal na categoria, que teve o último concurso realizado em 2014.

De acordo com Ricardo Barros, o certame contou com 63 candidatos aprovados, mas, no entanto, apenas 23 foram nomeados. Barros lembrou que apenas nos últimos 18 meses, o atual quadro ficou ainda mais desfalcado devido a pedidos de aposentadoria, falecimentos e pedidos de exoneração.

Barros citou como exemplo o caso da 7ª Vara Criminal de João Pessoa, que segundo ele, conta com dois defensores públicos, sendo que um deles se encontra de férias e o outro afastado por motivo de licença médica. “Essa situação retrata uma preocupante realidade no estado da Paraíba, que é um déficit de oitenta profissionais. Apenas nos últimos 18 meses esse quadro foi agravado pelo afastamento de 23 defensores públicos, mediante aposentadoria, falecimentos e pedidos de exoneração”, afirmou.

Ricardo Barros destacou ainda o esforço dos defensores públicos para atender a crescente demanda de atendimento às pessoas carentes e em situação de vulnerabilidade, tendo se tornado comum o fato de alguns, além da titularidade, acumularem duas outras varas sem recebimento da devida remuneração. “Necessitamos urgentemente de investimentos e realização de novo concurso para ocupação de cargos de defensor público”, disse.

O post Paraíba possui déficit de 80 defensores públicos, alerta categoria apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.