A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deve se reunir até o fim dessa semana para definir os rumos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá investigar as denúncias de um suposto esquema de corrupção envolvendo organizações sociais que atuam em hospitais do estado e que teriam desviado mais de um bilhão de reais.

Leia também:

O deputado Cabo Gilberto (PSL) informou ao repórter Henrique Lima, da rádio 98 FM/Correio Sat, que o encontro entre os parlamentares deve ocorrer até sexta-feira (15). Segundo ele, não há como a bancada ficar inerte diante de tantas denúncias.
“Estamos nos reunindo até o final da semana para decidir os próximos passos. Os deputados não podem ficar inertes ao que está acontecendo na Paraíba. São denúncias graves com relação ao dinheiro poúblico. As pessoas pagam impostos altos e querem respostas”, disse Cabo Gilberto.

Já Camila Toscano (PSDB) destacou que as denúncias recentes só reforçam a necessidade da investigação por parte do Poder Legislativo, que é um dos órgãos fiscalizadores da gestão pública. “Os últimos acontecimentos fortalecem a necessidae de investigar. São denúncias graves que precisam ser investigadas e esclarecidas. Um governo que não tem nada a perder, não tem porque ter medo de CPI”, acrescentou.

O líder da oposição Raniery Paulino (MDB) disse que, além de investigar as organizações sociais que atuam na área da saúde, é preciso também averiguar as que estão na educação. “Seria interessante que os responsáveis por esses contratos se pronunciassem. E o silêncio do ex-governador Ricardo Coutinho, que sempre dava opinião sobre temas nacionais e internacionais, não tem se pronunciado sobre o que a população quer ouvir. A CPI que está em curso, estamos falando em 10% do PIB. É mais de um bilhão só da Cruz Vermelha, mas tem as organizações da educação”, lembrou.

A situação

Pela lado da bancada de situação não se enxerga, entretanto, não se enxerga a importância de se instalar uma CPI para investigar a Cruz Vermelha. A deputada Cida Ramos (PSB), por exemplo, defendeu que era mais útil que os parlamentares visitassem o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa para ver os avanços que aconteceram na unidade hospitalar após a terceirização.

“Não vou assinar (a CPI), não tem nem objeto. O que temos que discutir, e o debate precisa ser feito, é que vá lá no Trauma, que veja quais são os serviço realizados. Ele ampliou, tem serviços de imagem e nada disso tem sido colocado no debate. O governo está preparado para o debate, não temos receio dessa discussão, não vamos admitir que uma gestão que mudou a Paraíba seja colocado com sinal de igualdade no que ocorre no Rio de Janeiro”, enfatizou

O post Oposição vai se reunir para definir rumos da CPI da Cruz Vermelha apareceu primeiro em Portal Correio.

Deixe seu comentário