As obras do projeto de Bus Rapid Transit (BRT) de João Pessoa, ônibus rápido na sigla em inglês, chamado agora de ‘Linha Troncal de Transporte Coletivo de Massa‘, devem começar no primeiro semestre de 2019. É o que prevê o chefe da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), Adalberto Araújo.

Ele aproveitou para dizer também que o serviço de Zona Azul não se expandirá a outros pontos da capital paraibana, pelo menos por enquanto, e falou sobre as paradas da Lagoa e a tarifa de ônibus de João Pessoa.

Zona Azul

A proposta, segundo Adalberto, não é imediata. “Tem um mal entendido, é bom esclarecer. Nós publicamos uma portaria nova que regulamenta o estacionamento rotativo, mas não expandimos o serviço a outros pontos da Capital ainda. Pensamos a longo prazo, claro, mas não é nada imediato; será feito, inicialmente, na área central, que já faz o uso. É preciso fazer um estudo técnico para saber se é viável expandir, além de debater com a sociedade, então não é uma decisão para agora”, explicou.

Adalberto se refere a um edital que irá terceirizar a prestação de serviço da Zona Azul na capital paraibana. No último dia 8, a Semob publicou uma portaria que deu nova regulamentação do estacionamento rotativo, que dará sustentação legal para a implantação do novo formato do serviço, que será digital.

‘Linha Troncal’ (BRT)

De acordo com o superintendente da Semob-JP, as obras do projeto chamado de Linha Troncal de Transporte Coletivo de Massa, que vai começar pela Avenida Dom Pedro II, devem ser iniciadas no primeiro semestre de 2019, orçadas em R$ 52 milhões que serão emprestados pela Caixa Econômica Federal. Ele ainda falou que a proposta pode se estender a outros corredores da Capital futuramente.

“O nosso projeto abrangia quatro corredores de João Pessoa, mas os recursos foram congelados. Então priorizamos a Avenida Dom Pedro II, que vai atender cerca de 25% da população de João Pessoa. A proposta se estenderá a um outro corredor que vamos anunciar ano que vem”, disse.

Ainda segundo ele, o projeto não será apenas para ônibus, envolverá as calçadas, as vias de passagem, passeio público, assim como terminais, a exemplo, o de Mangabeira, que haverá bicicletário e vestiários.

Tarifa de ônibus

O aumento das tarifas de ônibus sempre é discutido no começo de cada ano. Por enquanto, a Semob não quis adiantar expectativas sobre o valor em João Pessoa, como já está ocorrendo em Campina Grande.

“O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP) solicitou uma reunião com a Semob e apresentou alguns números. A Semob, então, vai analisá-los para ver o impacto daquilo que foi apresentado e o que repercute na tarifa. Só posteriormente, talvez na próxima semana, a gente tem um posicionamento. Os números apresentados se referem a passageiros, custo de diesel, volume de veículo, enfim, tudo que entra no custo da tarifa. Vamos fazer a simulação com base nesses dados”, disse.

Paradas da Lagoa

Em relação às paradas de ônibus do Parque da Lagoa, que geram polêmicas por não dar, segundo os usuários, cobertura suficiente no sol e na chuva, Adalberto disse que são provisórias. 

“Nós tivemos um problema na aprovação de um projeto relacionado às paradas de ônibus da Lagoa porque depende do Instituto de Patrimônio Histórico Artístico da Paraíba (Iphaep). As paradas existentes são provisórias, enquanto preparamos um modelo definitivo. A ideia é fazer estações. Ano que vem definimos, já que vamos estar com a obra da BRT em andamento”, explicou.

O post Obras da ‘Linha Troncal’ começam no 1º semestre de 2019 apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.