Parte dos motoristas da Uber e outros aplicativos de transporte paralisaram o serviço nesta quarta-feira (8), em adesão a um movimento mundial que reivindica reajustes nas tarifas adotadas pelas empresas. Em João Pessoa, acontece um protesto em frente ao Ginásio Ronaldão, no bairro do Cristo Redentor.

Segundo um dos representantes da mobilização, Antonio Santana, cerca de 50% dos motoristas desligaram as plataformas e a intenção é de que a paralisação siga por 24 horas. No local do protesto, lideranças discursam sobre as necessidades dos trabalhadores. A principal reivindicação diz respeito aos valores cobrados pelo transporte de passageiros.

“Os valores estão defasados. Desde que a Uber chegou aqui na Paraíba, não houve reajuste. A gasolina antes custava R$ 2,80 e agora está quase R$ 5. Também pedimos por mais mecanismos de segurança para nós motoristas e estamos discutindo com os colegas o projeto de regulamentação que tramita na Câmara Municipal”, explica. Ele diz ainda que a paralisação atinge também outros aplicativos de transporte, mas o foco principal é na Uber.

O movimento foi inspirado em protesto que acontece nos Estados Unidos, contra a Lyft, que atinge várias regiões, como Nova York, Los Angeles, Chicago, Boston, San Francisco e Atlanta. Segundo divulgou o portal UOL, cidades da Austrália e do Reino Unido também confirmaram que participariam da mobilização. No Brasil, vários estados aderiram à reivindicação.

O post Motoristas fazem protesto e desligam aplicativos por 24h apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.