A modelo Najila Mendes de Souza, que acusa Neymar, falou nesta quarta-feira (5) pela primeira vez à imprensa sobre as acusações e deu detalhes do supostos abuso sexual e agressão. “Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro”, disse ela em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, no SBT Brasil.

Najila ainda deu detalhes da suposta violência, que teria
começado após ela se negar a fazer sexo sem camisinha. De acordo com ela,
nenhum dos dois tinha preservativo no momento, mas o jogador forçou o ato
sexual mesmo assim: “Ele me virou e cometeu o ato. Eu pedi para ele parar
e ele continuou. Enquanto ele cometia o ato, ele continuava batendo na minha
bunda violentamente e depois eu girei, foi tudo muito rápido, e me
retirei”.

A modelo ainda relembra o momento que passou a se sentir
violentada: “A partir do momento que ele se tornou agressivo, que eu
perguntei se ele tinha levado preservativo, que eu não tinha, e eu falei ‘não
podemos’. E ele concordou, o silêncio eu entendi como concordância. Quando ele
me virou, ele começou o ato comigo. Eu não acreditei. Foi uma decepção. Eu não
consegui falar nada para ele. Não consegui xingar, chorar.. só fiquei em estado
de choque. Depois, ele levantou, foi pro banheiro. Quando ele entrou pela
porta, eu saí pela outra”.

Perguntada sobre por que continuou conversando com o jogador
após o abuso, Najila se explicou: “Eu tive que assimilar tudo, todo o
acontecimento e, quando ele saiu do quarto, eu comecei a entender tudo o que
tinha acontecido comigo, como ele foi estúpido, ruim.. eu quis fazer justiça.
Porque eu não acho que só porque eu estava a fim de ficar com ele, ele deveria
fazer isso comigo. Eu sabia que se não falasse com ele normalmente, eu não
teria como provar depois”.

Ela ainda negou qualquer tentativa de extorsão: “Da
minha parte não”, diz ela, acrescentando que o ex-advogado, que deixou o
caso, não a permitia prestar depoimento. Ela garante que não quer compensação
financeira: “Quero justiça. Quero que ele pague pelo o que ele fez. Eu
tenho consciência do que aconteceu representa pra mim. Uma questão de honra.
Ele não precisava fazer isso comigo. Eu já estava ali para isso. Sou livre,
desempedida”.

A modelo ainda relatou que começou a falar com o craque do
PSG por meio do Instagram, após mandar um texto para ele. Ela ressaltou que,
desde o início, planejava ter envolvimento sexual com o jogador. “O meu
intuito era ter uma relação sexual com ele. Desde quando eu comecei a falar com
ele”, afirmou. “Eu tinha um desejo de ficar com o Neymar. Só que
quando cheguei lá, ele estava agressivo, totalmente diferente daquele cara que
com quem eu conversava”.

Segundo ela, as despesas com voo e hotel foram custeadas
pelo jogador.”Eu conversei com ele como uma pessoa comum, era um intuito
sexual, um desejo meu – não sei se ficou claro para ele isso. Ele perguntou
quando eu poderia ir e eu disse ‘no momento eu não posso’, por questões
financeiras eu não queria ir, e também a questão da minha agenda, meu trabalho,
enfim.. E daí ele sugeriu: ‘eu posso resolver isso’”, relembra.

Relembre o caso

O suposto estupro teria ocorrido em 15 de maio, em um hotel
de Paris. A mulher, que conhecera o craque pelas redes sociais e viajara à
França para encontrá-lo, diz que ele estava “embriagado” e
“agressivo”.

Neymar, por sua vez, expôs nas redes sociais uma conversa de
WhatsApp com a jovem – que gerou um novo inquérito, no Rio de Janeiro, por
vazamento de fotos íntimas – para tentar provar que a relação teria sido
consensual. Além disso, a assessoria de imprensa do craque relatou uma suposta
tentativa de “extorsão” por parte da mulher.

A polícia de São Paulo, por sua vez, quer ouvir novamente a
jovem que está acusando Neymar, com objetivo de esclarecer algumas informações
que ficaram em aberto.

Alguns dias depois do encontro com Neymar, a mulher procurou
um especialista em aparelho digestivo e o laudo médico apresentou um distúrbio
estomacal, bem como transtorno ansioso e depressivo. O resultado também apontou
hematomas e arranhaduras nas pernas e glúteos da jovem. Ela também relatou aos
advogados que o caso que teve com Neymar foi consensual, mas que durante o ato,
o jogador ficou violento e a atacou.

Nesta noite, a advogada que representa a suposta vítima,
Yasmin Pastore Abdalla, afirmou nesta quarta-feira (5) que o jogador cometeu a
agressão após se recusar a usar camisinha durante o encontro no Sofitel Paris
Arc de Triomphe. A informação é do programa Brasil Urgente. A advogada ainda
garantiu que a suposta vítima vai se apresentar na 6ª Delegacia de Defesa da
Mulher, em São Paulo, nesta quinta-feira (6), às 16h, para dar esclarecimentos
sobre o caso.

 

O post Modelo que acusa Neymar fala pela 1ª vez em entrevista a Cabrini: “Fui vítima de estupro” apareceu primeiro em Portal do Litoral PB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.