Maternidade de Patos se destaca pela realização de um atendimento humanizado com acolhimento prioritário para partos normais

0

O primeiro deles foi com a paciente Janielly de Lima Medeiros, de Patos

A determinação do Conselho Federal de Medicina (CFM) que, deste 2016, normatiza que médicos da rede pública e privada só poderão realizar cesáreas eletivas somente a partir da 39ª semana de gravidez, a pedido da gestante, não alterou nada a rotina da Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos.

Isto porque, a unidade, que integra a rede estadual de saúde, tem o selo de Hospital Amigo da Criança, prioriza partos humanizados e sempre teve como principal foco o parto normal. As cesáreas só ocorrem na unidade quando existe uma indicação médica para tal procedimento. Nesta quarta-feira (27), dois partos realizados na unidade reforçaram essa conduta.

Janielly de Lima teve seu filho de parto normal nesta quarta-feira, em Patos
Janielly de Lima teve seu filho de parto normal nesta quarta-feira, em Patos

O primeiro deles foi com a paciente Janielly de Lima Medeiros, de Patos. A gestante foi acompanhada pelo médico obstetra, Rui Pontes, pela enfermeira obstetra, Elvira Rocha, além dos técnicos de enfermagem, Luciana Lima e Jozelita Gomes.  Logo em seguida, foi a vez da paciente Heryca Santos Nogueira, também de Patos, ter seu filho de forma natural, na banqueta, com todos os cuidados e acolhida que esse momento requer e com a mesma equipe. Ambas autorizaram o uso de suas imagens nesta matéria como forma de estimular o parto humanizado e agradecer a acolhida na unidade.

 

O parto humanizado é uma prática na Maternidade de Patos
O parto humanizado é uma prática na Maternidade de Patos

“Nós defendemos a valorização do parto normal e entendemos que quaisquer estímulos para que ele aconteça, são bem-vindos e que todos os esforços necessários devem ser tomados para que ele aconteça. Na Maternidade, fazemos nossa parte com a opção pelo parto normal e com um atendimento cada vez mais humanizado, com sala e equipamentos apropriados e o acompanhamento da paciente por uma equipe que a acolhe não apenas nos procedimentos, mas, também nos cuidados que o momento requer”, destaca o diretor geral da unidade e pediatra, Umberto Marinho Júnior.

“Sabemos que o Brasil ainda vive uma epidemia de partos cesárea, alcançando números alarmantes e que não são motivo de orgulho, mas, a Maternidade de Patos vem mudando essa realidade, implantando normas e rotinas no sentido de dar prioridade aos partos humanizados e, consequentemente, aos partos normais”, destaca Dr. Umberto, lembrando que na unidade existe um sala especial para acolhimento das gestantes que dispões de vários equipamentos que ajudam a dar mais tranquilidade a mulher enquanto ela está em trabalho de parto, nas horas que antecedem o nascimento.

Deixe seu comentário