A edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (20) publicou lei, de autoria do deputado Adriano Galdino (PSB), obrigando as empresas que utilizam motocicletas para entregas, atendimentos ou transportes diversos, a registrar o nome, o tipo sanguíneo e o fator RH do condutor do veículo nos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). A publicação pode ser conferida na página 1, do DOE.

De acordo com a lei, a inscrição deve ser feita em lugar visível, em equipamentos como luvas, botas, macacão dividido em duas peças como calça e jaquetas de couro ou impermeável, capacete, entre outros.

Em caso de descumprimento, a lei prevê advertência e aplicação de multa que pode chegar até  R$ 20 mil, a depender do porte da instituição.

A lei entra em vigor 120 dias após a sua publicação.

O post Lei obriga registro de tipo sanguíneo em itens de segurança para motoboys apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.