O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou o Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho, em Santa Rita, e constatou a quantidade insuficiente de médicos anestesistas na unidade de saúde. De acordo com a escala médica apresentada pela direção do hospital, não há profissionais desta especialidade contratados para as 24 horas de funcionamento do hospital.

Por causa disso, o CRM-PB estabeleceu um prazo até o dia 25 de julho para que o problema seja resolvido. Caso contrário, os médicos que atuam no hospital serão interditados eticamente pelo Conselho.

“Um hospital geral e maternidade deste porte não pode funcionar sem anestesista. Se um paciente ou uma gestante chegarem precisando de cirurgia, em um período que não haja anestesista, como proceder? A Prefeitura de Santa Rita tem que resolver isso o mais rápido possível”, disse o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

O diretor do CRM-PB explicou que, após a visita, a falta de anestesistas 24h foi resolvida parcialmente, com um acordo feito entre a direção do hospital e a Cooperativa dos Anestesistas da Paraíba (Coopanest PB), que se comprometeu em suprir os plantões até o dia 25 deste mês. O CRM-PB vai elaborar um relatório de fiscalização ao hospital e encaminhar ao Ministério Público Federal e Estadual, Secretaria de Saúde de Santa Rita e direção do hospital.

O Portal Correio tentou entrar em contato com a unidade de saúde para comentar sobre o caso, mas as ligações não foram atendidas.

O post Hospital pode ser interditado por falta de anestesistas apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.