O secretário Nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional, Marcelo Borges, assegurou, nessa terça-feira (28), a segurança hídrica para Campina Grande e mais 18 cidades que dependem da transposição das águas do Rio São Francisco. O bombeamento de água está interrompido há cinco meses, em razão da necessidade de manutenção em equipamentos das estações em uma adutora em Pernambuco.

Em audiência com o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), ele  explicou  que trata-se de um problema técnico. “Formou-se uma ferida e nós estamos tratando para voltar a liberar a água”, destacou.

Outro ponto abordado na reunião foi o andamento do Ramal Piancó. O terceiro eixo da Transposição pelo Rio Piancó e Coremas-Mãe D’Água que prevê a construção de um conjunto de adutoras que vai garantir a chegada da água para 18 municípios que possuem problemas de abastecimento, atendendo uma população de 700 mil habitantes.

“Esse é um pleito antigo nosso, pois sabemos da importância da chegada da água em diversos municípios do Sertão da Paraíba”, comentou o deputado Tovar Correia Lima.

Em Brasília, Tovar também se reuniu com o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e pediu apoio da bancada federal para que garantam dotação orçamentária para que a Lei 13.789/2019, de autoria de Cássio Cunha Lima, seja cumprida. A legislação garante a ampliação de 5 litros para 35 litros por dia a quantidade de leite que o governo federal deve adquirir dos pequenos agricultores familiares, através do Programa de Aquisição de Alimentos.

“Essa lei beneficia diretamente os produtores de leite paraibanos, que produzem e não podem vender, pois existia uma legislação que proibia. A lei nova foi sancionada, mas falta dotação orçamentária. Este é um tema muito importante para a economia paraibana e no início de setembro realizaremos audiência pública na Assembleia Legislativa para tratar o assunto”, ressaltou o parlamentar estadual.

Com Mais PB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here