Governo de SP prevê vacinar 9 milhões contra Covid-19 até março

Novos detalhes sobre o Plano Estadual de Imunização foram apresentados pelo governo de São Paulo nesta quarta (06) em reunião virtual com prefeitos do estado. Segundo anúncio do secretário de...

por


Novos detalhes sobre o Plano Estadual de Imunização foram apresentados pelo governo de São Paulo nesta quarta (06) em reunião virtual com prefeitos do estado. Segundo anúncio do secretário de Saúde, Jorge Gorinchteyn, os postos de vacinação funcionarão diariamente, de segunda a sexta, das 7h às 22h, e aos finais de semana e feriados das 7h às 17h.

A imunização será feita com a CoronaVac, fabricada pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. No entanto, a vacina ainda precisa da aprovação da Anvisa para ser usada em território nacional. O pedido formal será feito nesta quinta (07), quando devem ser divulgados os dados sobre a eficácia do imunizante.

Se aprovada, a CoronaVac já poderá ser aplicada a partir do dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo. No total, o estado de SP conta com 5.200 postos de vacinação e o plano é ampliar esse número para 10 mil, utilizando equipamentos do estado, como escolas, quartéis da PM e estações de ônibus.

Para vacinar as 9 milhões de pessoas durante a primeira fase do plano, serão necessárias 18 milhões de doses da CoronaVac, que funciona com duas doses. Até a presente data, o governo paulista recebeu o equivalente a 10,8 milhões de doses, contando as doses prontas vindas da China e os insumos para a fabricação pelo Instituto Butantan.

Quem será vacinado primeiro?

Das 9 milhões de pessoas do grupo prioritário, cerca 7,5 milhões representam idosos acima de 60 anos, enquanto 1,5 milhões são trabalhadores da saúde.

“Lembrando que os trabalhadores da área da saúde serão médicos, enfermeiros, mas também toda aquela população que trabalha dentro das unidades hospitalares e que nós realmente precisamos que eles continuem com saúde para não serem afastados em decorrência dessa doença”, afirmou o secretário Jorge Gorinchteyn.

Os primeiros a receberem a vacina entre 25 de janeiro e 15 de fevereiro serão trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas. Entre 08 de fevereiro e 1° de março, é a vez dos maiores de 75 anos. Já aqueles entre 70 e 74 anos serão vacinados de 15 de fevereiro a 08 de março. Completam o grupo prioritário as pessoas de 65 a 69 anos, que serão imunizadas de 22 de fevereiro a 15 de março, e os de 60 a 64 anos do dia 1° ao 22 de março, data que marca o fim da fase 1 do Plano Estadual de Imunização.

Números da primeira fase do Plano Estadual de Imunização

  • 54 mil profissionais de saúde atuarão na vacinação
  • 25 mil policiais farão a escolta das vacinas
  • 5.200 câmaras de refrigeração
  • 27 milhões seringas e agulhas (com sobra por serem descartáveis e essenciais)
  • 30 caminhões refrigerados
  • 25 postos de armazenamento e distribuição
  • 18 milhões de doses da CoronaVac
  • 9 milhões de pessoas a serem imunizadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Adicine um comentário

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.