O futuro ministro Tarcisio Gomes de Freitas na sede do governo de transição em Brasília — Foto: Evaristo Sá/AFP

O futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou nesta quinta-feira (13) que o governo do presidente Jair Bolsonaro deseja conceder toda a rede da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) nos próximos três anos e meio.

Freitas também confirmou que o brigadeiro Hélio Paes de Barros Júnior, atual diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), será o próximo presidente da Infraero, estatal responsável por administrar aeroportos (leia mais abaixo).

“Devemos conceder nos próximos três anos ou três anos e meio toda a rede Infraero”, afirmou o ministro por mensagem de texto ao G1.

O futuro ministro foi questionado sobre a chance de extinguir a estatal caso o restante dos aeroportos seja concedidos. Ele respondeu que, nessas condições, “é possível” fechar a empresa.

A informação sobre a intenção de conceder o restante dos aeroportos da empresa foi publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Desde 2012, o governo vem concedendo os aeroportos mais lucrativos da estatal. Já foram concedidos 10 terminais. Em 15 de março de 2019, devem serão leiloados outros 12 terminais.

A empresa acumula prejuízos. Em 2017, a Infraero teve um prejuízo de R$ 1,83 bilhão (44% mais que em 2016).

Novo presidente

Tarcísio Freitas também informou que convidou o brigadeiro Hélio Paes de Barros para assumir a Infraero em razão de ele estar “alinhado” com a intenção do governo de ampliar as concessões no setor. O brigadeiro substituirá o atual presidente, Antônio Claret de Oliveira.

“Escolhi o brigadeiro Paes de Barros para presidir a Infraero. Fiz o convite a ele na semana passada que, para minha alegria, foi aceito”, disse Tarcísio.

“Ele é experiente, conhece profundamente o setor e chega alinhado com o plano do ministério de fazer mais concessões de aeroportos”, acrescentou.

Hélio Paes de Barros Júnior ingressou na Aeronáutica em 1976 e tem formação como bacharel em ciências aeronáuticas pela Academia da Força Aérea. Ele também é matemático, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

De acordo com o currículo do brigadeiro, ele possui especialização em Política e Estratégia Aeroespaciais e pós-graduação em Ciências Militares, ambas concluídas na Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).

O brigadeiro foi chefe do Estado-Maior da Aeronáutica. Na aviação civil, trabalhou no antigo Departamento da Aviação Civil (DAC), no qual foi vice chefe de Tecnologia da Informação, chefe do Subdepartamento de Operações e chefe do Subdepartamento de Serviços Aéreos.

Paes de Barros tomou posse em abril de 2016 como diretor da Anac para um mandato que se encerra em março de 2021.

Deixe seu comentário