Os garis da cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, realizaram um protesto em frente à prefeitura municipal, na manhã desta segunda-feira (14). De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana da Paraíba (Sindilimp), Radamés Cândido, 80% dos trabalhadores de limpeza urbana da cidade haviam paralisado os serviços de varrição e coleta de lixo desde a última sexta-feira (11) e, nesta segunda, todos os garis suspenderam as atividades. Segundo o presidente, os trabalhadores estão sem receber os salários há 38 dias.

G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Patos, que informou que os garis paralisam os trabalhos na cidade devido a um atraso no pagamento dos salários dos trabalhadores. Conforme a assessoria, a prefeitura tem um dívida com a Conserv e atual administração está buscando uma forma que conseguir quitar essa dívida existente das gestões anteriores.

Ainda segundo a assessoria da prefeitura de Patos, devido à paralisação, a Secretaria de Serviços Públicos do município encaminhou um caminhão para coleta dos resíduos sólidos que estão nas principais ruas do Centro, no Mercado Público e no bairro Belo Horizonte.

Os garis organizaram o ato após o não pagamento dos salários por parte da empresa contratada pela prefeitura. De acordo com o sindicalista Radamés Cândido, além dos 38 dias de atraso do pagamento, já são dois anos que os trabalhadores não recebem férias. “Além de toda situação, não há previsão do pagamento, e, após a nossa a paralisação nos serviços, a prefeitura colocou um caminhão irregular com dois homens recolhendo o lixo da cidade, sem equipamentos de segurança”, disse.

Prefeitura realiza trabalho paliativo após paralisação dos garis em Patos — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Prefeitura realiza trabalho paliativo após paralisação dos garis em Patos — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

80% dos trabalhadores paralisaram desde a sexta (11)

Conforme o presidente Sindilimp, 80% dos trabalhadores já haviam paralisado as atividades de varrição e coleta de lixo na cidade desde a sexta-feira (11). “Na sexta-feira, 40% dos trabalhadores ainda receberam parte do salários, por isso decidimos continuar com os trabalhos. Caso o pagamento dos outros garis não fosse efetuado hoje, iríamos paralisar totalmente e foi o que aconteceu”, ressaltou.

Segundo Radamés, a empresa diz que só poderá pagar aos trabalhadores quando receber o pagamento da prefeitura. “A empresa diz que não pode fazer nada, que precisa ter essa dívida paga pela prefeitura. Já a prefeitura não dá nenhum posicionamento pra gente, muito menos expectativa de quando o pagamento poderá ser feito pra que a gente volte a trabalhar”, pontuou.

Garis paralisaram atividades após não pagamento de salários  — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Garis paralisaram atividades após não pagamento de salários — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Acordo feito entre prefeitura e empresa

Ainda segundo o presidente do Sindilimp, os garis voltaram com as atividades de varrição e coleta de lixo na cidade, mas, caso o acordo entre empresa e prefeitura não fosse cumprido, ou trabalhadores iriam paralisar as atividades novamente.

“Desde que o prefeito anterior, Bonifácio Rocha, fez esse acordo, esse acordo não estava sendo cumprido. Nós estamos até hoje esperando respostas e estamos sem expectativa nenhuma pra isso, então em uma assembleia decidimos paralisar as atividades novamente”, finalizou Radamés Cândido.

Trabalhadores suspenderam atividades de varrição e coleta de lixo em Patos — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Trabalhadores suspenderam atividades de varrição e coleta de lixo em Patos — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Garis entraram em greve em agosto deste ano

Os garis da cidade de Patos entraram em greve e suspenderam as atividades de varrição e coleta de lixo na cidade desde no dia 9 de agosto deste ano. De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, os trabalhadores notificaram a empresa terceirizada para a qual prestam o serviço e justificaram a paralisação das atividades por falta de equipamentos de segurança e pagamento.

No total, 55 garis da empresa privada que fornece o serviço de varrição e coleta de lixo em Patos paralisaram atividades. Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Urbana da cidade disse que notificou a empresa e expôs os motivos pelos quais deflagraram a greve.

Os trabalhadores alegavam a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como fardas, luvas e protetor solar; atraso constante no pagamento do vale alimentação; ausência de depósito de FGTS nos últimos dois anos; trabalho durante o intervalo para refeição; férias vencidas, férias compradas e não pagas (novembro e dezembro de 2018; registro de ponto indevido por parte da supervisão da empresa, sendo o registro feito por parte da chefia; e sucateamento dos equipamentos de trabalho.

Garis paralisaram atividades de limpeza urbana em Patos, PB, após 38 dias sem pagamento de salários — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Garis paralisaram atividades de limpeza urbana em Patos, PB, após 38 dias sem pagamento de salários — Foto: Epitácio Germano/Arquivo Pessoal

Maior Rede de comunicação do Cariri Paraibano, Envie sua sugestão para nosso WhatsApp (83) 9.9855-1048 / portaltvcariri@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.