De acordo com fontes da Comissão Federal de Comércio (FTC) dos Estados Unidos, o órgão aprovou nesta sexta-feira uma multa de US$ 5 bilhões para o Facebook em relação às violações de privacidade ocorridas com usuários da rede social durante o escândalo da Cambridge Analytica em 2018.

Desde o mês de março do ano passado, a FTC tem investigado a responsabilidade no escândalo que expôs os dados pessoais de milhões de usuários da rede social, após a descoberta que o Facebook permitiu que uma empresa de marketing digital (a Cambridge Analytica), a partir de um aplicativo de perguntas dentro da rede social (aqueles do tipo “qual tipo de batata-frita você é?”) acessasse não apenas os dados pessoais das pessoas que instalaram o app, mas também de todos os amigos delas independente de haver ou não uma permissão.

Esse acesso permitiu que a empresa criasse um banco de dados com os perfis de pelo menos 71 milhões de habitantes dos Estados Unidos, que foi usado por equipes de marketing político para criar anúncios segmentados para certos públicos que diziam exatamente aquilo que eles queriam ouvir e, assim, manipular a opinião pública a seu favor.


Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.

O estudo da FTC descobriu que o Facebook já sabia dessa coleta de dados desde 2015, mas só começou a tomar providências para resolver o problema depois que foi exposto em 2018.

Já há alguns meses a Comissão vem trabalhando para fechar um acordo com o Facebook, como forma de evitar uma longa batalha judicial para o ressarcimento das vítimas dos vazamentos. O valor de US$ 5 bilhões foi aprovado por 3 a 2 na votação, com os dois votos contrários vindo de representantes do Partido Democrata, que acreditam ser um valor muito baixo para a gravidade do caso, enquanto os três votos a favor do acordo por esse valor vieram de representantes do Partido Republicano.

Ainda que a FTC tenha chegado a um acordo sobre o valor da multa para o Facebook, a decisão ainda será revisada pelo Departamento de Justiça, que é quem irá decidir se o acordo é justo para todos ou se não está bom o suficiente — e o caso deverá ser mesmo levado para o tribunal.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here