A ex-Prefeita Edna Henrique veio a público esclarecer fake news de alguns portais politiqueiros do Estado que afirmam que ela está se esquivando de cumprir determinada decisão judicial.

A ex-Prefeita esclareceu, em primeiro lugar, que continua no mesmo endereço e com os mesmos números de telefone, e que não chegou a ser contatada por qualquer oficial de justiça.

Quanto ao processo em si, a ex-Prefeita afirmou que tem conhecimento da ação ajuizada contra ela, ação essa que foi a única que lhe sobrou depois de 8 (oito) anos de mandato, a qual se refere não a malversação de dinheiro público ou enriquecimento ilícito, mas apenas ao fato de ela ter realizado contratos por excepcional interesse público em sua gestão, o que lhe rendeu uma determinação não de devolver recursos, mas de pagar uma multa.

Edna explicou que seus argumentos ainda estão sendo analisados pelo Tribunal de Justiça da Paraíba nos autos de uma ação rescisória ainda em trâmite.

FAKENEWS
O site Vitrine do Cariri é pioneiro na criação de Fake News na região do Cariri Paraibano.

2452452A ex-prefeita esclareceu também que o número de contratados não foi aumentado na sua administração e que logo no seu primeiro ano de gestão, em 2009, para evitar a manutenção dos contratados e regularizar o quadro de pessoal da Prefeitura, ao invés de fabricar um processo seletivo, ele enviou à Câmara de Vereadores um projeto de lei com o objetivo de criar cargos e possibilitar o concurso público.

Todavia, o Executivo não dispunha da maioria dos Vereadores da Câmara à época. Por conta disso, em dezembro de 2010, ela chegou a enviar ofício à Câmara cobrando providências quanto à aprovação da lei, que somente em janeiro de 2011 a Lei foi aprovada.

Aprovada a lei, a Prefeitura licitou a empresa para realizar os certames. Concluídos os processos de licitação, foram realizados dois concursos. Então, já em 2011, ou seja, dois anos depois de assumir a Prefeitura, a qual havia realizado apenas dois concursos públicos em toda sua história, Edna Henrique concluiu todo o processo que envolve a realização de um certame dessa natureza, e publicou o edital do concurso n. 001/2011, ofertando 51 vagas, e ainda em 2012, mais precisamente no mês de janeiro, foi publicado o edital do segundo concurso, edital n. 01/2012, ofertando nada menos que 348 vagas.

Todos esses argumentos garantiram à ex-Prefeita uma sentença absolutamente favorável em primeiro grau, na qual o juiz que realizou a instrução do processo reconheceu que ela agiu estritamente no cumprimento do seu dever legal.

Como a decisão foi reformada em segundo grau, Edna esclareceu que já ajuizou uma ação rescisória e que confia que o TJPB vai aplicar ao caso a decisão correta, fazendo-lhe justiça.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.