Ex-ministro do governo Dilma Rousseff e advogado dela no processo de impeachment, José Eduardo Cardozo (PT) concedeu entrevista ao Portal Correio onde frisou  que o partido está alinhado  na  defesa da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo ele estando preso, condenado a mais de 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pela Operação Lava-Jato. Ele revelou que foi um dos que aconselhou Lula a se entregar à polícia.

O ex- ministro da Justiça disse que o país passa por um processo de crise política radicalizada, determinada pelo golpe de 2016 com o afastamento de Dilma, e que teve  um maior agravo hoje com a prisão “ilícita e injusta de Lula”, destacou Cardozo.

O petista ainda enfatizou que a prisão do ex-presidente teve somente a  intenção de afastá-lo das disputas eleitorais de outubro próximo.

Sobre a  Operação Lava- Jato, Cardozo confirmou ser a favor do combate a corrupção,  mas frisou que a Operação tem dois lados. “ Muitas vezes na Lava-jato  se busca uma virtude mas se mata outra. É preciso dar espaço para as pessoas se defenderem e provar sua inocência , portanto o combate a corrupção é tão importante quanto a defesa da democracia no estado de direito”, destacou.

Na entrevista, José Eduardo Cardozo afirmou que o PT vai lutar para que Lula seja candidato a presidente em uma demonstração de que existe democracia no Brasil. “ Lula solto e candidato é o elemento desse processo democrático que não pode ser ignorado”, finalizou.

O post Ex-ministro fala ao Correio e revela ter aconselhado Lula a se entregar apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.