O estupro cometido por adolescentes contra uma criança de oito anos dentro de um banheiro de uma escola particular de João Pessoa foi descoberto em maio de 2018 e vinha sendo investigado desde então. A informação foi dada pela delegada Roberta Neiva nesta segunda-feira (11) durante entrevista ao repórter Beto Pessoa, do jornal CORREIO.

Leia também: Adolescentes são suspeitos de estuprar criança em escola particular de JP

Inicialmente, três adolescentes foram apontados como suspeitos do crime e apreendidos em uma ação da Polícia Civil. Porém, conforme a delegada Roberta Neiva, um quarto adolescente também é suspeito de praticar o crime e é procurado pela polícia.

“A polícia ainda está em diligência para dar cumprimento a um quarto mandado de apreensão, também contra um adolescente. O fato aconteceu em maio do ano passado e desde então vinha sendo investigado. Agora, os suspeitos estão no CEA a disposição da Justiça”, disse a delegada.

O caso

Três adolescentes foram apreendidos na manhã desta segunda-feira (11), suspeitos de praticar o crime. Vítima e suspeitos estudavam na mesma escola e os abusos, descobertos pelos pais da criança, aconteceram por diversas vezes.

Em entrevista à repórter Sandra Macêdo, do programa Correio Debate, da Rede Correio Sat, o delegado Gustavo Carletto contou que o estupro, que consistiu em sexo oral e penetração, era praticado mediante ameaça.

“Foi expedido um mandado de busca e apreensão dos adolescentes envolvidos em abuso sexual e cumprimos esses mandatos hoje. O crime era praticado por ameaça e ocorria dentro de um banheiro da instituição”, disse o delegado.

Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia do Menor Infrator e, em seguida, devem ser encaminhados para o Centro Educacional do Adolescente (CEA).

*Com informações de Beto Pessoa, do jornal CORREIO

O post Estupro de aluno em escola era investigado desde maio de 2018 apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.