Três unidades rurais foram autuadas em flagrante por furto de energia, nesta terça-feira (1º), pela Energisa e Polícia Civil, em Boqueirão e Barra de Santa, na Paraíba. A energia furtada nesses locais é de aproximadamente 1,4 GWh, o que seria suficiente para abastecer, durante um mês, mais de 10 mil residências.

A polícia e as equipes da Energisa chegaram nos alvos a partir de denúncias e com dados do Centro de Inteligência em Combate a Perdas da Energisa, no qual foram apontadas irrigações de grande porte com alto índice de energia desviada.

Além das equipes da Energisa e Polícia Civil, a operação contou com o apoio do Instituto de Polícia Cientifica (IPC) e foi coordenada pelos delegados Iasley Almeida e Patrícia Pinheiro Ricarte.

O furto de energia é crime, previsto no Código Penal, com pena de até cinco anos de reclusão e multa. “O furto de energia ocasiona prejuízos não só para a concessionária, mas principalmente ao consumidor que está em dia com o pagamento de suas contas, pois parte do prejuízo suportado é repassado aos seus consumidores, conforme indicado pelo órgão regulador, a Aneel”, afirma Felipe Costa, gerente de combate a perdas de energia.

Além do crime, o Governo do Estado deixa de arrecadar mais de R$ 35 milhões por ano. Para denunciar, a Energisa disponibiliza diversos canais: telefone 0800 083 0196, site da Energisa, Agência de Atendimento e o aplicativo para smartphone Energisa On.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here