Dançarina de banda de forró morre após ser baleada durante abordagem da polícia

Uma dançarina da banda cearense de forró Sala de Reboco morreu, na madrugada desta sexta-feira (5), após ser baleada na cidade de Irecê, no norte da Bahia. Na ocasião, outras...

por


dancarina-620×388

Uma dançarina da banda cearense de forró Sala de Reboco
morreu, na madrugada desta sexta-feira (5), após ser baleada na cidade de
Irecê, no norte da Bahia. Na ocasião, outras duas pessoas ficaram feridas.

Segundo relato do dono da banda, Antônio Neto Rocha, mais
conhecido como Toinho Produções, quatro integrantes do grupo – duas dançarinas,
o sanfoneiro e a cantora – e o motorista estavam em um carro, quando o veículo
foi atingido por tiros disparados por policiais militares que seguiam o
veículo.

Na ocasião, três pessoas foram baleadas: Gabriela Amorim, de
25 anos; o sanfoneiro Eliedelson Possidônio Júnior, de 32 anos; e a cantora
Joelma Rios.

O G1 entrou em contato com as Polícias Civil e Militar para
levantar detalhes sobre a atuação dos policiais e posicionamento sobre o caso.
Por meio de nota, a Polícia Civil informou que equipes da 14ª Coordenadoria
Regional de Polícia do Interior de Irecê (14ª Coorpin) investigam as
circunstâncias da morte de uma mulher e dos feridos.

Também em nota, a PM lamentou a morte de Gabriela Amorim e
afirmou estar comprometida com a apuração dos fatos. o documento aponta também
que o Comando de Policiamento Regional da Chapada (CPR) instaurou um Inquérito
Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias da ocorrência.

Ainda por meio da nota, a PM afirma que uma guarnição da
unidade flagrou um veículo modelo Hilux SW4, de cor preta, trafegando na
contramão, no centro do município de Irecê, e iniciou o acompanhamento ao perceber
que o motorista permanecia com uma direção perigosa.

Posteriormente, ainda de acordo com a PM, foi formado um
bloqueio na altura da Rua 1º de Janeiro, mas o condutor não teria respeitado o
alerta de parada, e um novo bloqueio foi estabelecido por equipes do 7º
Batalhão, desta vez na Avenida Santos Lopes.

A PM afirmou que mais uma vez o veículo não obedeceu à ordem
de parada, manobrando perigosamente pelo acostamento e dando continuidade à
fuga pelo centro da cidade, em alta velocidade, transitando pela contramão.

Após o carro ter furado os dois bloqueios, os policiais
atiraram contra o veículo e abordaram os ocupantes, momento em que foram
constatados dois feridos. A nota da Polícia Militar ainda destaca que garrafas
de bebidas alcoólicas foram encontradas no interior do automóvel.

Ainda segundo a PM, a guarnição imediatamente acionou o
Samu, que socorreu um homem, ferido na perna, e uma mulher, para o Hospital
Geral de Irecê.

Antônio não estava no veículo no momento do ataque, mas
detalhou ao G1 o relato das vítimas, que estavam hospedadas em Irecê. Ele conta
que as duas dançarinas, o sanfoneiro e a cantora da banda decidiram jantar em
Lapão, cidade a cerca de 11 km de Irecê. Quando retornaram, foram seguidos pela
polícia que começou a atirar contra o carro.

“Eles contam que a polícia seguiu eles com o carro apagado,
sem o giroflex ligado, e em momento algum pediu que eles parassem o veículo”,
contou Antônio.

Após ser atingida, a dançarina Gabriela ainda foi socorrida
para o Hospital Regional de Irecê, mas não resistiu ao ferimento. Já o
sanfoneiro, Eliedelson Possidônio Júnior foi baleado na perna e está internado
na mesma unidade de saúde. Já a cantora Joelma Rios foi atingida nas nádegas e
de raspão na perna.

“Joelma contou que quando percebeu os disparos, ela saiu do
carro com as mãos para cima, gritando, dizendo que no carro só tinham
trabalhadores, artistas. Ela disse também que, com o barulho da ação, os
moradores saíram das casas”, contou Antônio.

G1

O post Dançarina de banda de forró morre após ser baleada durante abordagem da polícia apareceu primeiro em Portal do Litoral PB.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

MAIS DO Portal TV Cariri

Continue lendo Compartilhar no Whatsapp
Advertisement