#Comprasumé: A Câmara dos dirigentes lojistas de Sumé (CDL) coordenou uma manifestação na manhã desta quinta-feira (17) que contou com diversos comerciantes do município a cerca da problemática enfrentada por conta da venda da folha de pagamento do município.
 
Anteriormente o Banco do Brasil era responsável por efetuar o pagamento da folha dos funcionários municipais na cidade, após sofrer ataques de criminosos passou a operar como posto de atendimento limitando as operações na cidade, por sua vez o prefeito da cidade de Sumé, Eden Duarte, resolveu permanecer a folha de pagamento do município na Caixa Econômica Federal.
Comércio faz protesto contra ações do prefeito Eden Duarte em Sumé (1)
 
A problemática é que a Caixa Econômica não dispõe de agência em Sumé obrigando os funcionários municipais a deslocar-se para outras cidades vizinhas a exemplo de Monteiro. A partir dessa dinâmica o comércio local enfrenta a sua pior fase que é a paralisação da rotatividade de dinheiro na cidade afetando todos os setores comerciais.
 
Insatisfeitos com a ação do governo municipal os comerciantes saíram as ruas na manhã desta quinta-feira (17) com faixas e cartazes pedindo que a folha volte a ser paga por outro banco que esteja instalado na cidade, a manifestação se concentrou de frente ao prédio da prefeitura municipal onde gritaram palavras de ordem a fim de chamar a tenção do prefeito, Eden Duarte, que preferiu o “silêncio ensurdecedor”.
Comércio faz protesto contra ações do prefeito Eden Duarte em Sumé (4)
 
Comércio em Declínio
 
Estabelecimentos já estão ameaçando fechar as portas por falta de dinheiro circulando na cidade, o que vai provocar uma avalanche de demissões elevando o número de desempregados.
 
A inércia por parte de alguns vereadores tem contribuído para a situação instalada na cidade, os comerciantes esperam ansiosamente por uma medida que reverta a calamidade pública a qual veem sofrendo.
VEJA VÍDEOS: 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here