A deputada Cida Ramos (PSB) rebateu críticas recebidas em função do pedido para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar casos de feminicídio na Paraíba. A socialista afirmou que o julgamento negativo parte de alguns parlamentares que não têm uma uma produção ativa Assembleia Legislativa.

Leia também: Políticos precisam reagir para resolver seca na Paraíba

“Essa comissão tem uma importância grande. É um bom debate que temos que ter. As críticas que vejo dizem respeito àqueles que não querem produzir e reclamam de quem está fazendo algo na Casa. Meu objetivo é contribuir para que as mulheres não sejam mortas como estão sendo”, ressaltou.

Cida pretende presidir a Comissão e adiantou que outras parlamentares mulheres também estarão engajadas. Um dos nomes certos é de Estela Bezerra (PSB) e Camila Toscano (PSDB), que presidente a Comissão dos Direitos da Mulher, também será convidada a fazer parte da CPI. “Essa é uma Casa que discute tudo o que a sociedade está vivendo e o feminicidio é um questão nacional e internacional. Basta ligar a TV e você vê morte de mulheres só por serem mulheres. Isso diz respeito a vida e diz respeito a essa Casa”, argumentou.

CPI será instalada

A deputada também garantiu que, por ter sido uma das primeiras a protocolar pedido de CPI na Assembleia e por ter 14 ou 15 assinaturas, a Comissão vai ser instalada. “Estamos esperando os trâmites legais para após o carnaval darmos andamento a CPI. A minha foi uma das primeiras CPIs protocoladas, vamos sim instaurar essa CPI e ela vai dar bons resultados. Quero articular os Poderes para que ela produza o que representa o feminicídio e que produza pontos concretos para enfrentar esse problema”, finalizou.

 

O post Cida Ramos rebate críticas sobre CPI do Feminicídio apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.