Chás proibidos na gravidez; veja lista

Conhecimento passado de geração para geração é confirmado por profissionais da saúde.

Provavelmente muitas mulheres já ouviram de suas avós ou parentes mais velhas que durante uma gestação deve-se evitar tomar certos chás.

Pois existem aqueles chás que causam má formação no feto e podem até resultar em aborto. Mas você sabe quais são os tão falados chás abortivos?


Chá de Arnica: provoca hemorragia e posteriormente aborto.
Chá de Arruda: provoca contrações uterinas, seguidas de sangramentos e início de processo abortivo.
Chá de Boldo: devido à presença da substância ascaridol, provoca efeitos tóxicos, causando má formação do feto ou aborto.
Chá de Calêndula: pode causar aborto.
Chá de Camomila: por conta de seu efeito relaxante, pode relaxar o útero e assim provocar o aborto.
Chá de Canela: tendência a provocar sangue na urina e contração dos músculos uterinos.
Chá de Carqueja: assim como o chá de camomila, pode relaxar o útero e, por isto, provocar o aborto.
Chá de Cravo-da-índia: pode causar aborto.
Chá de Hibisco: desencadeia o aborto, em altas concentrações.
Chá de Hortelã: assim como o chá de boldo, causa má formação do feto ou aborto.
Chá mate, preto e verde: devem ser ingeridos com moderação, pois apresentam alta quantidade de cafeína. O que pode causar palpitações cardíacas e risco do bebê não atingir peso na média no nascimento.
Chá de Sene: provoca diarreia, contrações uterinas e aborto.

Vale destacar que a restrição deve ser seguida à risca principalmente nos primeiros três meses de gravidez, já que neste período ocorre a formação dos principais órgãos do feto. A gestante também deve lembrar que os efeitos são mais fortes quando os chás são concentrados e ingeridos e grande quantidade.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.