O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), anunciou na tarde de hoje, através de live em seu perfil no Instagram, novas medidas de enfrentamento ao novo coronavírus. Nos últimos dias, a segunda maior cidade da Paraíba apresentou forte crescimento na curva de contaminação. Em uma semana, foram confirmados 571 novos casos. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, Campina Grande registra 870 casos, quase o dobro do que apresentava na tarde da sexta-feira (22), quando eram 421 casos.

Diante da alta dos números de contaminação, também refletindo na taxa de ocupação dos leitos hospitalares, o gestor municipal antecipou três feriados religiosos para a próxima semana, provocando o fechamento de estabelecimentos comerciais e suspendendo a circulação do transporte público.

A antecipação dos feriados de Corpus Christi (11 de maio), São João (feriado municipal, 24 de junho) e Finados (02 de novembro), acontecerá para os dias 1º, 2 e 3 de junho, já na próxima semana. A decisão, de acordo com o prefeito, é uma forma de promover cinco dias de paralisação das atividades e impulsionar o isolamento social, contados a partir do sábado (31). Apesar da antecipação, o calendário litúrgico dos católicos será mantido, conforme afirmou o prefeito, que tratou do assunto com o bispo diocesano da cidade. Assim, as datas terão celebrações dentro do calendário convencional.

A partir do sábado (30) até a quarta-feira (03), período que compreenderá o “feriadão”, toda a frota do transporte público estará suspensa, o comércio deverá estar fechado, bem como mercados, e feiras livres não poderão ser realizadas. Apenas serviços essenciais, de alimentação e farmacêuticos, poderão funcionar. Na quinta-feira, essas atividades voltarão à normalidade, respeitando outras medidas que possam vir a ser adotadas.

Na transmissão ao vivo, o chefe do executivo municipal anunciou ainda a expansão dos leitos para atendimento aos pacientes da Covid-19. Nos próximos dias, o Hospital de Campanha do Pedro I ganhará novos leitos e a prefeitura fará a locação de um andar do Hospital da Clipsi, que compõe a rede privada da saúde, para atendimentos de contaminação pelo novo coronavírus. Nesse andar do hospital, funcionarão 35 leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI. A depender da aquisição de mais respiradores e da demanda, gradativamente, os leitos de enfermaria serão transformados em mais leitos de UTI, segundo o gestor, que não descartou a possibilidade de fechamento total das atividades da cidade, o chamado lockdown, se números da doença não mostrarem recuo.

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico estadual, Campina Grande está com 84% dos leitos de UTI para adultos ocupados. A cidade é referência para outras 69 cidades, totalizando uma população de cerca de 1,2 milhão de habitantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.