O candidato do PSL a presidente da República, Jair Bolsonaro, líder das pesquisas de intenção de votos, não vai participar de debates com o petista Fernando Haddad, seu adversário no segundo turno. O anúncio foi feito pelo presidente nacional do PSL, Gustavo Bebiano, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (18).

Segundo Bebiano, o candidato do PSL não tem obrigação de comparecer aos debates promovidos por emissora de televisão. “Não vai se submeter a uma situação de alto estresse sem nenhum motivo, porque quem discute com poste é bêbado”, afirmou. Além disso, o presidente do PSL argumentou que a colostomia pode causar desconforto ao candidato.

O médico Antônio Luiz Macêdo, chefe da equipe que operou Bolsonaro, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, liberou o candidato para os debates. À reportagem, o médico disse que Bolsonaro poderia participar das discussões, desde que durassem, no máximo, 30 minutos, e ele ficasse confortável, de preferência em uma poltrona.

Desde que foi agredido, em setembro, Bolsonaro não participou de debates, mas concedeu entrevistas a emissoras de rádio e televisão. Antes do primeiro turno, quando fazia campanha em Juiz de Fora (MG), o candidato foi esfaqueado. Por conta da agressão, ficou três semanas internado, inicialmente na Santa Casa de Juiz de Fora e depois no Einstein.

O post Bolsonaro não vai participar de debates com Haddad apareceu primeiro em Portal Correio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.