Banco do Brasil é a 1º estatal a lançar PDV?

Bolsonaro não teria ficado satisfeito com a atitude do presidente do Banco do Brasil, André Brandão, com o anúncio de reforma administrativa. Por outro lado, não é a primeira vez...

por


Bolsonaro não teria ficado satisfeito com a atitude do presidente do Banco do Brasil, André Brandão, com o anúncio de reforma administrativa. Por outro lado, não é a primeira vez que estatais lançam programas de demissão voluntária (PDVs).

Isso porque, desde 2019, o governo Bolsonaro já aprovou 23 PDVs em estatais de diversos segmentos, como na Eletrobras, Caixa, Correios e Petrobras. No total foram desligados 12,3 mil profissionais, de acordo com dados da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, do Ministério da Economia.

Ainda é possível comprovar esta redução de funcionários no documento “Panorama das Estatais” do Ministério da Economia. Os dados demonstram que havia 472.234 funcionários efetivos em 2020, contra 476.643, em 2019, e 496.142, em 2018.

Vejam uma lista das empresas que realizaram PDVs:

  • Basa (2 vezes);
  • Banco do Brasil (2);
  • BNDES (1);
  • BNB (1);
  • BBTS (1);
  • Caixa (2);
  • Casa da Moeda (1);
  • Correios (2);
  • Dataprev (2);
  • CDRJ (1);
  • Codesp (1);
  • Eletrobras (1);
  • Embrapa (1);
  • Finep (1);
  • Infraero (1);
  • Serpro (2);
  • Valec (1).

Entenda a restruturação administrativa do Banco do Brasil

O anúncio da reorganização administrativa foi feito nesta segunda-feira (11). Na ocasião foram divulgados pelo próprio Banco do Brasil o fechamento de 361 unidades, o que levaria a um número total de demissão de 5 mil funcionários. As medidas foram publicadas em fato relevante. Eis a íntegra. 

“Foram aprovadas ainda, duas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos
funcionários: o Programa de Adequação de Quadros (PAQ), a fim de otimizar a distribuição da força de
trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas Unidades do banco, e o Programa de
Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos. Os Programas possuem regulamentos específicos que estabelecem as regras para adesão”, diz o documento que anuncia o fechamento das agências.

Possível demissão de André Brandão

O anúncio de restruturação do Banco do Brasil não agradou muito Bolsonaro. Irritado com os efeitos políticos, em um ano de véspera de eleição, ele teria pedido a Paulo Gudes, a demissão de André Brandão.

Guedes, por outro lado, estaria tentando reverter a situação.

Bolsonaro teria evitado ainda comentar a situação nesta quinta-feira (14), quando saia no Palácio do Planalto.

“Presidente, é verdade que o presidente do Banco do Brasil vai ser demitido?”, teria perguntado um dos apoiadores que aguardava Bolsonaro. O presidente preferiu não comentar e ficou calado.

Saiba mais lendo: Presidente do BB será dispensado por Bolsonaro?

2.5
/
5
(
2

votes

)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Adicine um comentário

Escreva seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

MAIS DO Portal TV Cariri

Continue lendo Compartilhar no Whatsapp