CODECOM-CG

Com número de contaminados pelo novo coronavírus inferior apenas ao da capital, João Pessoa, Campina Grande tem apresentado forte alta de crescimento nos últimos dias. Em 13 de maio, a segunda maior cidade do estado, com quase meio milhão de habitantes, registrava 155 casos da Covid-19. Já no mais recente boletim epidemiológico, divulgado no final da tarde de ontem pela Secretaria de Estado da Saúde, são 936 campinenses infectados, o que representa um aumento de mais de 500%.

A crescente tem refletido na taxa de ocupação dos leitos hospitalares e a secretaria de saúde do município tem buscado ampliar a rede de atendimentos e pede apoio da população no isolamento social para que o sistema de saúde não colapse. Em entrevista à TV Itararé na tarde de hoje, o secretário de saúde, Filipe Reul, disse que mais de 80% dos leitos de UTI e 73% dos leitos de enfermaria da cidade estão ocupados por pacientes da Covid-19. A situação tem feito com que a prefeitura esteja ampliando as parcerias com hospitais da rede privadas promovendo a ampliação de leitos.

Além das parcerias com a rede privada, o Hospital Municipal de Campanha, no Complexo do Hospital Pedro I, referência para atendimentos da Covid-19 em Campina e mais 69 municípios, deve começar a receber pacientes ainda hoje. Já o Hospital das Clínicas, anunciado pelo Governo do Estado, deve ser entregue na primeira quinzena de junho. A inauguração estava prevista para este mês, mas foi adiada.

Há possibilidade de colapso no sistema de saúde. Para que isso não aconteça, é necessário que a população se conscientize da importância do isolamento social. “A Secretaria de Saúde de Campina Grande vem fazendo a sua parte, ampliando leitos na cidade. No entanto, a gente precisa do apoio de todos. A população precisa respeitar o isolamento social porque se continuar nessa crescente de casos, o que reflete em internações, a gente pode, sim, chegar a não ter condições de atender a todos e colapsar o sistema”, afirma Filipe Reul.

No total, Campina Grande possui pouco mais de 100 leitos de UTI e a demanda abrange um universo de 1,2 milhão de pessoas, contabilizando a população da cidade e outros 69 municípios referenciados. De acordo com o último boletim epidemiológico, a Macrorregião de Campina Grande registra mais de 2,4 mil casos de contaminação pelo novo coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.