O líder espiritual dos budistas tibetanos, Dalai Lama, se desculpou pelos comentários que fez sobre as mulheres durante uma entrevista à BBC na semana passada. Ao ser perguntado se em sua reencarnação poderia ser uma mulher, ele respondeu que, se houver uma mulher Dalai Lama, ela teria que ser mais atraente.

O comentário agitou as redes sociais em todo o mundo. O pedido de desculpas veio através da sua assessoria de imprensa, que disse que por toda a sua vida Dalai Lama se opôs à objetificação das mulheres, apoiou os seus direitos e foi a favor da igualdade de gênero.

Só que essa não é a primeira vez que isso acontece. Em 2015, o monje disse, na época, que a próxima líder poderia ser uma mulher, mas que teria que ter uma boa aparência ou não seria muito útil.

Agora com oitenta e poucos anos, Lama tem um grande senso das contradições entre o mundo materialista e globalizado.

O líder espiritual vive exilado em Dharamsala, no norte da Índia desde que fugiu do Tibete em 1959.

*Com informações do repórter Victor Moraes 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here