Quase metade dos açudes da Paraíba está com volume baixo

De acordo com os dados, 33 mananciais estão com menos 20% do volume total, 35 têm mais de 20% e apenas um está sangrando.

0

Um levantamento divulgado nesta terça-feira (05) pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) aponta que 45,6% dos açudes no estado estão com menos de 5% da capacidade máxima, o que representa 58 dos 127 reservatórios monitorados pelo órgão.

De acordo com os dados, 33 mananciais estão com menos 20% do volume total, 35 têm mais de 20% e apenas um está sangrando.

O mesmo estudo atesta que João Pessoa e Alhandra foram as cidades paraibanas onde mais choveu neste ano. Segundo a Aesa, na capital choveu mais de dois mil milímetros e em Alhandra 1,9 mil milímetros.

De acordo com a meteorologista da Aesa, Carmem Becker, algumas cidades localizadas na região do Litoral tiveram chuvas acima da média histórica. “No caso de João Pessoa e Alhandra, a alta foi de cerca 16%. Quando analisamos os dados por região percebemos que o Litoral teve alta de 8,7%”, comentou. “A região litorânea é mais favorável às chuvas devido à proximidade com o oceano e as brisas marítimas. Por outro lado, todas as outras regiões tiveram registros abaixo da média”, alertou Danilo Cabral, que também faz parte da equipe de meteorologistas da Aesa.

Na região do Brejo, a queda foi de 11,4%. No Sertão e Alto Sertão, a redução foi de 21%, enquanto Agreste e Cariri registraram baixas de 13,1% e 47,7%. “Lembrando que os dados são referentes ao período de primeiro de janeiro até a manhã desta terça-feira (5). É possível que no final de dezembro chova um pouco no Sertão, mas nada muito significativo. O período de chuvas mais significativas no Sertão começa em fevereiro e vai até maio”, explicou Carmem.

 

Deixe seu comentário